Domiciano's Last Stand

Aqui dou alguns pitacos sobre política, esportes, economia, cotidiano, músicas, brigas amorosas, compra e venda de automóveis...

02 maio 2013

Torrinha e algumas memórias

Recentemente tive o prazer de visitar a pacata cidade de Torrinha. Emancipado há 90 anos, o município fica a quase 300 km da Capital paulista.

A viagem até lá se deu por uma curiosidade, de algum tempo já, de visitar um local tão falado pelo prezado amigo Leandro Giudici.

Torrinha conserva em suas ruas o ar tranquilo do interior, ainda não contaminado pelas neuroses urbanas, motoristas mal educados e o infernal ruído das grandes cidades...

Esse clima, traz em meus pensamentos memórias distantes de Ibitinga, onde passei muitos períodos de férias/feriados, um tempo onde não haviam contas para pagar, responsabilidades acumuladas e boa parte das coisas chatas da vida ainda não apareciam nuas e cruas...

Mas voltando à Torrinha, o município apresenta patrimônio histórico importante, como diversos casarões em sua área urbana, inclusive um simpático posto Texaco da década de 1940.

A importância histórica dessas cidades paulistas é imensa e sua conservação ainda é fruto do trabalho árduo de diversas pessoas que se interessam e defendem suas memórias.


03 outubro 2010

Boca de urna

As pesquisas de boca de urna para os governos estaduais começam a ser divulgadas daqui a pouco. Para presidente só às 18h15, a princípio pelo menos.

Marcadores: ,

25 agosto 2009

A política, Suplicy e outros temas

Tive ontem a oportunidade de assistir a uma palestra do senador Eduardo Suplicy (PT-SP) sobre o programa de renda mínima. Principal bandeira do político, o assunto ainda se encontra em fase de implantação, mas sem um prazo definido para estar pronto.

Quero comentar aqui sobre o caráter político da iniciativa. Suplicy hoje é uma figura folclórica, muito mais conhecido por seu jeito e por suas cantorias em eventos. No entanto, a obstinação com a qual defende o seu projeto deveria servir de exemplo para outros políticos.

Entendo que a política é um campo onde todas as ideias devem ser defendidas com autenticidade e honestidade. Em suas explanações, o petista demonstra ter estudado muito sobre o tema e definitivamente acredita no que fala.

A política brasileira hoje abriga, com honrosas exceções, pessoas que aderiram apenas a projetos individuais, sem qualquer preocupação com aqueles que votaram. Suplicy está desgastado hoje pois deixou o personagem tomar conta de sua trajetória. Mas de longe, ainda é uma das poucas reservas morais que habitam o triste e sombrio Senado brasileiro, que nem merece mais ser grafado com letras maiúsculas...

31 julho 2009

Impossibilidades

Apesar do homem sempre gabar-se daquilo que conseguiu superar e vencer, há uma coisa que o incomoda muito e todos os dias: a impossibilidade.

Nesse caso, refiro-me a tudo aquilo que foge à nossa vontade. Para a impotência sexual inventaram o Viagra, para a tristeza clínica, o Prozac, para os limites físicos, as próteses.

No entanto, ainda há coisas que estão fora do controle. Isso assusta muito ainda. Acreditar que pode não existir um amanhã ou que um ser indefeso não tem chances de reagir em uma adversidade ainda é algo real demais.

Vivemos a era da falta de preocupações, na crença de que já superamos nossas mazelas e somos suficientes. É um triste engano. O relógio decrescente que marca nossos passos costuma ser impiedoso quando estamos desatentos. Não podemos ter medo e nem recuar.

Viver é uma coisa complexa, que necessita ser equilibrada entre agendas positivas e negativas. Há muito para se fazer, para se lutar. Os estímulos são poucos e é justamente aí que o homem precisa ser forte.

Ter surpresas e aproveitá-las ainda é a melhor forma de manter equilibrada a nossa balança vital.

21 julho 2009

Talisman, perdas e constatações

O dia de hoje reservou uma notícia triste para quem gosta de hard rock. O baixista Marcel Jacob se matou aos 45 anos. Membro do Talisman, Human Clay, Humanimal, Malmsteen e mais recentemente do Last Autumm Dream, o músico passava por problemas pessoais e de saúde.

Não vou aqui tecer comentários sobre o suicídio. Cada um sabe o que faz e a hora que faz. No entanto, a perda de Jacob nesse momento acaba com uma possível volta do Talisman, que já era ventilada em alguns sites da internet, principalmente após a saída de Jeff Scott Soto do Journey.

A obra de Jacob deve ser analisada prioritariamente no Talisman. O grupo que sempre aliou hard rock com um pouco de funk, pode não ter tantos seguidores no Brasil, mas na Suécia chegou as primeiras posições na parada de sucessos.

Deixo como sugestão os álbuns Genesis e Humanimal, primeiros a chegarem em terras brasileiras. Até hoje lamento não ter ido ao show que a banda fez por aqui em 2007.

18 julho 2009

Culinária

O presidente Lula deu uma mostra de quanto está fora de sintonia com a situação política do país. Enquanto o Congresso naufraga em casos diários de corrupção, o chefe da nação, preocupado com a CPI da Petrobras, resolveu agir como se não tivesse nada a ver com o assunto.

Desde a triste entrevista na França, no auge do mensalão, quando alegou que ‘não sabia’ dos problemas envolvendo sua base governista, Lula tem se comportado como um ser alheio àquilo que acontece em Brasília.

O mais curioso, no entanto, é que se hoje o presidente está no poder e goza de uma respeitável popularidade é porque boas ‘pizzas’ já foram servidas na Capital federal.

A mais saborosa delas pode ter sido o não esclarecimento da origem do dinheiro que serviria para comprar um dossiê contra o governador de São Paulo, José Serra (PSDB). O crime sem culpados prescreveu politicamente e nunca saberemos como e por quais razões um ex-segurança do presidente estaria envolvido em assunto tão delicado.

A fortuna (no significado explicado por Maquiavel em O Príncipe) de Lula ainda foi maior e além das pizzas do mensalão, da Anac e dos cartões corporativos também foram servidas e saboreadas pelos ‘companheiros’. Apesar de tudo isso, esse assunto não dá fome e parece ainda muito indigesto.

08 maio 2009

53 anos cantando

O ano de 2009 reserva algo importante para quem aprecia o jazz. O aniversário de 53 anos de "Chet Baker Sings" deve ser comemorado por inúmeras razões. Gravado em um período conturbado da vida do trompetista americano, o álbum condensa boa parte das características mais marcantes de Chet.

A principal delas é melancolia aliada com a delicadeza. Suas composições partem dos sentimentos mais íntimos que um ser humano pode ter, mas crescem a partir do momento em que colocadas para os outros. Ao oferecer sua tristeza para a música, o artista conseguiu dar um traço de originalidade em seus discos.

Além disso, Chet Baker viveu boa parte de sua vida envolvido com drogas pesadas. Teve diversas overdoses de heroína e ficou internado em clínicas. Isso contribuiu para que sua produção musical ficasse irregular, fazendo com que "Chet Baker Sings" ganhe ainda mais importância. O jazzista ainda fez shows até o final de sua vida, que terminou de maneira misteriosa após uma queda em um hotel de Amsterdã, em 1988. Nada mais melancólico.